A FÁBRICA

Novembro 20 2007

A escritora húngara Magda Szabo faleceu ontem, aos 90 anos, quando lia um livro em sua casa, informou hoje fonte editorial.
Romancista, dramaturga, ensaísta e poetisa, Magda Szabo, nascida em 5 de Outubro de 1917 em Debrecen no seio de uma família burguesa, começou a publicar antes da II Grande Guerra.
A escritora estava actualmente a trabalhar no segundo volume da sua autobiografia "Für Elise".
Licenciou-se em Latim e Húngaro pela Universidade de Debrecen, em 1940, onde começou a leccionar, e casou-se em 1947 com o também escritor Tibor Szobotka, falecido em 1982.
Mais tarde funcionária do Ministério da Educação e Religião, vê as suas obras proibidas pelas autoridades comunistas depois de 1948, chegando os seus títulos às livrarias só em finais da década de 1950.
Magda Szabó tornou-se uma figura maior da literatura húngara e recebeu vários prémios literários, entre eles, os prémios Baumgarten (1949) e Lajos Kossuth (1978), tendo as suas obras sido publicadas em várias línguas.
A Porta, publicado em 1987, (que as Publicações D. Quixote editaram no ano passado em Portugal), alcançou grande sucesso internacional, tendo-lhe sido atribuído o Prix Betz Corporation, nos Estados Unidos e o Prix Femina Étranger, em França.
Em comunicado, o primeiro-ministro húngaro, Ferenc Gyurcsany, sublinhou que o país "perdeu não só uma pessoa reconhecida em toda a Hungria, mas, mais importante do que isso, sobretudo amada por todos".Com a agência Lusa.
publicado por armando ésse às 07:20
Tags:

mais sobre mim
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
15
17

18
19
23
24



pesquisar
 
blogs SAPO