A FÁBRICA

Março 31 2006

Estou de volta, mas este complicado sujeito, conhecido por Jetlag, não me deixa criar nada.
A nossa relação, terminará no fim de semana.
O jetlag ocorre devido à mudança dos fusos horários, por um desfasamento entre o relógio biológico interno humano e os indicadores de tempo externo. O jetlag surge quando o relógio biológico do organismo choca com um novo fuso horário. A gravidade do jetlag encontra-se frequentemente associada ao número de fusos horários cruzados durante as viagens de avião (no meu caso foram oito fusos horários).

Cerca de noventa por cento dos passageiros de voos de longo curso revelam, em média, sintomas de jetlag. O jetlag afecta o lado mental, emocional e físico das pessoas. Entre os seus sintomas, incluem-se sonolência ou letargia, tendência para dormir durante o dia e insónias à noite, perda da memória cefaleias, insegurança, impaciência, irritabilidade, ansiedade, distúrbios digestivos, desorientação, tosse seca, olhos e pele secos, dor de ouvido, fadiga, membros inferiores dormentes, náuseas. A dormência nos pés é causada pela baixa pressão do ar a bordo e pela falta de circulação do sangue devido a longos períodos sem movimentação.
A sonolência diurna(muita) é um sintoma muito habitual e piora quando se viaja de oeste para este, onde os fusos horários dificultam o despertar pela manhã e a conciliação do sono à noite. Os desvios ambientais em viagens longas, como a mudança no clima, a diversidade cultural e o ar viciado e húmido do avião, também contribuem para os sintomas de jetlag.
O jetlag não afecta todas as pessoas da mesma forma. As crianças com menos de três anos de idade, geralmente, não apresentam sintomas de jetlag, porque a sua capacidade de adaptação é maior do que a dos adultos. Os indivíduos que adormecem facilmente e os indivíduos cuja vida diária envolve rotinas muito variadas, ajustam-se bem a variações dos ritmos circadianos e adaptam-se facilmente a padrões diferentes de comer e dormir. Por outro lado, os adultos cuja vida se faz de horários rígidos, são os que sofrem mais com as consequências do jetlag. Esta situação também afecta mais os passageiros do que os profissionais das companhias aéreas, não só porque os passageiros estão menos habituados aos factores que provocam o jetlag, mas também porque se encontram confinados a um espaço minúsculo durante longos períodos de tempo. É possível evitar o jetlag, mas a prevenção deve ser feita ainda antes da partida, através do controlo da ansiedade e de exercício físico. Os medicamentos para dormir, usados habitualmente pelos passageiros para aliviar o jetlag, constituem uma forma perigosa de o combater. Um estudo efectuado durante três anos no Aeroporto de Heathrow, Inglaterra, revelou que cerca de dezoito por cento das 61 mortes súbitas registadas em passageiros de longo curso que passaram naquele terminal tinham sido provocadas pela formação de coágulos nos pulmões. Os medicamentos para dormir induzem um estado de letargia em que não existem praticamente movimentos do corpo, facto que pode predispor à formação deste tipo de coágulos. Podem ser necessários muitos dias para o organismo se reajustar ao fuso horário. A NASA calcula que é necessário cerca de um dia para o relógio biológico recuperar cada fuso horário cruzado durante a viagem. Adaptado de várias fontes.
publicado por armando ésse às 08:03

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Março 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
15
18

19
20
22
23
24

26
27
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO