A FÁBRICA

Agosto 05 2005

Para que a bomba atómica fosse lançada sobre o Japão, as Forças Armadas dos Estados Unidos criaram com elementos seleccionados entre várias unidades, o 509º Grupo Aéreo, composto de cerca de 1.500 homens entre oficiais e praças. Para comandar o Grupo, foi escolhido o Coronel Paul Tibbets Jr. Experimentado piloto de 29 anos que na Europa, em missões sobre a Alemanha, já se tinha revelado competentíssimo piloto de bombardeiro de primeira classe.
Em Fevereiro de 1945, o Grupo 509 começou a realizar exercícios especiais, inteiramente diferentes daqueles que até então a Força Aérea Americana vinha ministrando. Os exercícios de bombardeamento, faziam-se sempre a 9 mil metros de altura, cada avião não lançava mais que uma bomba de 4.335 kg. Insistiam muito em efectuar tais bombardeamentos a olho nu. Isso intrigava os pilotos veteranos, diga-se de passagem que ninguém do Grupo 509º, com excepção do próprio Tibbets, sabia para que missão estava sendo treinada.
O treino com uma única bomba evidentemente, simulava o eventual voo, para o ataque atómico. Em tal caso a tripulação não poderia de modo algum errar o alvo e não se poderia confiar num bombardeamento orientado “pelo”radar”.
Nos últimos dias de Abril de 1945, o Grupo 509º foi transferido para a ilha de Tinian pequena e inóspita, no Arquipélago das Marianas, no meio do Pacífico. Ali no dia 5 de Agosto de 1945, um dos B-29, o Enola Gay, baptizado pelo comandante Coronel Paul Tibbets Jr em homenagem a sua mãe, foi escolhido para lançar a primeira bomba atómica.
No dia seguinte, 6 de Agosto de 1945 poucos minutos antes de o Enola Gay descolar, descolou de Tinian, sob o comando do Coronel Claude Eatherly o Straight Flush avião de observação meteorológica, que teria a missão de informar o Enola Gay em que ponto do Japão deveria ser lançado a bomba atómica. Às 6h40 minutos já tinham três opções para o lançamento da bomba: as cidades de Nokura, Nagasaqui e Hiroxima.
Às 7h47 de 6 de Agosto de 1945 são verificados pela última vez, todos os circuitos do Enola Gay. Doze minutos depois o Coronel Paul Tibbets avista Hiroxima. A manhã é clara, com raríssimas nuvens no céu. Às 8h 15 minutos, o Major Tom Ferebec, enquadra no visor de sua mira uma ponte sobre o rio Ota, que corta Hiroxima.
Ao aproximar-se de Hiroxima o B-29 voava a mais de 9 mil metros, mas, para lançar a bomba, teve que descer até 4.550 metros. Após o lançamento como fora instruído o Coronel Tibbets teria de se afastar imediatamente do alvo, para não ser apanhado pelas ondas de choque provocadas pela explosão da bomba atómica. Às 8h15 minutos, a bomba a que levava o nome de Litle Boy é lançada da Superfortaleza voadora B-29, quarenta e três segundo depois Hiroxima já é um mar de chamas.
E quando as chamas começaram a apagar-se cedendo lugar a uma espessa e corrosiva chuva negra, os sobreviventes da cidade além de chorar os seus cerca de oitenta mil mortos, verificaram, cheios de espanto e terror, que Hiroxima havia simplesmente desaparecido.
A bordo do Enola Gay, ao olhar o aterrorizante cogumelo de fogo e cinza que se erguia a centenas de metros, o Capitão Robert Lewis, co-piloto do Coronel Tibbets murmurou:
“Meu Deus, que fizemos”.
Cerca de 92% dos edifícios e casas foram destruídas num raio de 4 kms. Criou uma luminosidade que cega e em queda uma bola de fogo com uma temperatura no núcleo de cerca de um milhão de graus. A bola de fogo expandiu-se de 25,6 metros para 256 de diâmetro num segundo, criando uma enorme onda de explosivos e em seguidas ondas de abalos. Ventos de 1600 quilómetros/hora e poeira são sugados para cima e criam nuvens em forma de cogumelo, que espalha detritos radioactivos. Entre 70 mil e 80 mil pessoas terão morrido instantaneamente. Milhares de vítimas que estavam queimadas, mutiladas, cegas pelo clarão da explosão, vagavam entre os cadáveres calcinados e uma quantidade incalculável de escombros, procurando desesperadamente socorro.
No dia 9 de Agosto seria lançada nova bomba atómica, alcunhada de Fat Man, desta feita em Nagasaqui.
O Japão rendeu-se incondicionalmente no dia 15 de Agosto, terminando com isso a Segunda Guerra Mundial.
publicado por armando ésse às 15:04

Agosto 05 2005

Para que a bomba atómica fosse lançada sobre o Japão, as Forças Armadas dos Estados Unidos criaram com elementos seleccionados entre várias unidades, o 509º Grupo Aéreo, composto de cerca de 1.500 homens entre oficiais e praças. Para comandar o Grupo, foi escolhido o Coronel Paul Tibbets Jr. Experimentado piloto de 29 anos que na Europa, em missões sobre a Alemanha, já se tinha revelado competentíssimo piloto de bombardeiro de primeira classe. Em Fevereiro de 1945, o Grupo 509 começou a realizar exercícios especiais, inteiramente diferentes daqueles que até então a Força Aérea Americana vinha ministrando. Os exercícios de bombardeamento, faziam-se sempre a 9 mil metros de altura, cada avião não lançava mais que uma bomba de 4.335 kg. Insistiam muito em efectuar tais bombardeamentos a olho nu. Isso intrigava os pilotos veteranos, diga-se de passagem que ninguém do Grupo 509º, com excepção do próprio Tibbets, sabia para que missão estava sendo treinada. O treino com uma única bomba evidentemente, simulava o eventual voo, para o ataque atómico. Em tal caso a tripulação não poderia de modo algum errar o alvo e não se poderia confiar num bombardeamento orientado “pelo”radar”.
Nos últimos dias de Abril de 1945, o Grupo 509º foi transferido para a ilha de Tinian pequena e inóspita, no Arquipélago das Marianas, no meio do Pacífico. Ali no dia 5 de Agosto de 1945, um dos B-29, o Enola Gay, baptizado pelo comandante Coronel Paul Tibbets Jr em homenagem a sua mãe, foi escolhido para lançar a primeira bomba atómica. No dia seguinte, 6 de Agosto de 1945 poucos minutos antes de o Enola Gay descolar, descolou de Tinian, sob o comando do Coronel Claude Eatherly o Straight Flush avião de observação meteorológica, que teria a missão de informar o Enola Gay em que ponto do Japão deveria ser lançado a bomba atómica. Às 6h40 minutos já tinham três opções para o lançamento da bomba: as cidades de Nokura, Nagasaqui e Hiroxima. Às 7h47 de 6 de Agosto de 1945 são verificados pela última vez, todos os circuitos do Enola Gay. Doze minutos depois o Coronel Paul Tibbets avista Hiroxima. A manhã é clara, com raríssimas nuvens no céu. Às 8h 15 minutos, o Major Tom Ferebec, enquadra no visor de sua mira uma ponte sobre o rio Ota, que corta Hiroxima. Ao aproximar-se de Hiroxima o B-29 voava a mais de 9 mil metros, mas, para lançar a bomba, teve que descer até 4.550 metros. Após o lançamento como fora instruído o Coronel Tibbets teria de se afastar imediatamente do alvo, para não ser apanhado pelas ondas de choque provocadas pela explosão da bomba atómica. Às 8h15 minutos, a bomba a que levava o nome de Litle Boy é lançada da Superfortaleza voadora B-29, quarenta e três segundo depois Hiroxima já é um mar de chamas.

E quando as chamas começaram a apagar-se cedendo lugar a uma espessa e corrosiva chuva negra, os sobreviventes da cidade além de chorar os seus cerca de oitenta mil mortos, verificaram, cheios de espanto e terror, que Hiroxima havia simplesmente desaparecido.
A bordo do Enola Gay, ao olhar o aterrorizante cogumelo de fogo e cinza que se erguia a centenas de metros, o Capitão Robert Lewis, co-piloto do Coronel Tibbets murmurou:
“Meu Deus, que fizemos”.
Cerca de 92% dos edifícios e casas foram destruídas num raio de 4 km. Criou uma luminosidade que cega e em queda uma bola de fogo com uma temperatura no núcleo de cerca de um milhão de graus. A bola de fogo expandiu-se de 25,6 metros para 256 de diâmetro num segundo, criando uma enorme onda de explosivos e em seguidas ondas de abalos. Ventos de 1600 quilómetros/hora e poeira são sugados para cima e criam nuvens em forma de cogumelo, que espalha detritos radioactivos. Entre 70 mil e 80 mil pessoas terão morrido instantaneamente. Milhares de vítimas que estavam queimadas, mutiladas, cegas pelo clarão da explosão, vagavam entre os cadáveres calcinados e uma quantidade incalculável de escombros, procurando desesperadamente socorro.
No dia 9 de Agosto seria lançada nova bomba atómica, alcunhada de Fat Man, desta feita em Nagasaqui.
O Japão rendeu-se incondicionalmente no dia 15 de Agosto, terminando com isso a Segunda Guerra Mundial.
publicado por armando ésse às 15:04

Agosto 05 2005

Tamanho: 3,2m de comprimento
Diâmetro: 74 cm
Peso: 4,3 toneladas
Força: 12.500 toneladas de TNT
Mecanismo: uma bala de 2,26kg de urânio 235 dispara num alvo de 7,71kg de U-235. quando as duas peças se encontram, ocorre uma reacção em cadeia.
Nome: era denominado de Litle Boy
Uso: foi detonada às 8,15m do dia 6 de Agosto de 1945, a 576 metros acima do Hospital Cirúrgico de Shima
Vitimas: 186.940 mortos
publicado por armando ésse às 13:57

Agosto 05 2005

Tamanho: 3,2m de comprimento
Diâmetro: 74 cm
Peso: 4,3 toneladas
Força: 12.500 toneladas de TNT
Mecanismo: uma bala de 2,26kg de urânio 235 dispara num alvo de 7,71kg de U-235. quando as duas peças se encontram, ocorre uma reacção em cadeia.
Nome: era denominado de Litle Boy
Uso: foi detonada às 8,15m do dia 6 de Agosto de 1945, a 576 metros acima do Hospital Cirúrgico de Shima
Vitimas: 186.940 mortos
publicado por armando ésse às 13:57

Agosto 05 2005

J. Robert Oppenheimer nasceu em Nova Iorque, em 22 de Abril de 1904. Depois de se formar em Harvard, estudou com Rutherford na Universidade de Cambridge, doutorando-se em 1925. Em 1929 regressou aos EUA para leccionar na Universidade da Califórnia Berkeley.Após a descoberta da fissão nuclear em 1939,Oppenheimer foi dos primeiros a considerar a possibilidade de se construírem bombas nucleares. Assim, em 1941, foi chamado para integrar o projecto bomba atómica – foi ele quem calculou a massa crítica do urânio-235 (quantidade necessária para potenciar uma reacção em cadeia).No ano seguinte foi nomeado director científico do Projecto Manhattan*, reunindo um grupo de físicos notáveis para a construção da bomba atómica. Só durante os testes, ao ver o cogumelo de fumo, é que se apercebeu da dimensão do tinha conseguido, lamentando-se por diversas vezes. Depois da 2ª Guerra dirigiu a Comissão de Energia Atómica, sendo demitido em 1953 por falsas acusações de traição. Retirou-se do ensino, em Princeton, em 1966. Morreu a 18 de Fevereiro de 1967.

*Projecto Manhattan para construção da bomba atómica
Duração: 1942 a 1946
Custo em valores actuais: U$ 25 mil milhões de dólares
Total de pessoas empregadas no projecto: 150 mil pessoas
Sede: Los Álamos no Novo México
Foram produzidos dois tipos de artefactos nucleares: uma de Urânio-235 lançado sobre Hiroxima, e outra de Plutónio lançado sobre Nagasaqui.


Três semanas antes de o Presidente Truman autorizar o uso da bomba atómica contra o Japão, os cientistas do Projecto Manhattan perceberam o verdadeiro inferno da sua criação, ao fazerem uma análise das consequências do primeiro teste da bomba de plutónio no deserto de Alamogordo no estado do Novo México. Por esse motivo os cientistas, liderados por Oppenheimer, fizeram uma petição tratando de obter um desvio nos planos. A bomba segundo os cientistas deveria ser utilizada apenas simbolicamente como um ameaça ao Japão, no entanto o pedido não foi aceite pelo General Leslie Groves supervisor do Projecto Manhattan que simplesmente meteu o pedido na gaveta. O secretário de Estado James Byrnes foi seu cúmplice e Truman assinou a ordem de lançamento.
publicado por armando ésse às 13:56

Agosto 05 2005

J. Robert Oppenheimer nasceu em Nova Iorque, em 22 de Abril de 1904. Depois de se formar em Harvard, estudou com Rutherford na Universidade de Cambridge, doutorando-se em 1925. Em 1929 regressou aos EUA para leccionar na Universidade da Califórnia Berkeley.Após a descoberta da fissão nuclear em 1939,Oppenheimer foi dos primeiros a considerar a possibilidade de se construírem bombas nucleares. Assim, em 1941, foi chamado para integrar o projecto bomba atómica – foi ele quem calculou a massa crítica do urânio-235 (quantidade necessária para potenciar uma reacção em cadeia).No ano seguinte foi nomeado director científico do Projecto Manhattan*, reunindo um grupo de físicos notáveis para a construção da bomba atómica. Só durante os testes, ao ver o cogumelo de fumo, é que se apercebeu da dimensão do tinha conseguido, lamentando-se por diversas vezes. Depois da 2ª Guerra dirigiu a Comissão de Energia Atómica, sendo demitido em 1953 por falsas acusações de traição. Retirou-se do ensino, em Princeton, em 1966. Morreu a 18 de Fevereiro de 1967.

*Projecto Manhattan para construção da bomba atómica
Duração: 1942 a 1946
Custo em valores actuais: U$ 25 mil milhões de dólares
Total de pessoas empregadas no projecto: 150 mil pessoas
Sede: Los Álamos no Novo México
Foram produzidos dois tipos de artefactos nucleares: uma de Urânio-235 lançado sobre Hiroxima, e outra de Plutónio lançado sobre Nagasaqui.


Três semanas antes de o Presidente Truman autorizar o uso da bomba atómica contra o Japão, os cientistas do Projecto Manhattan perceberam o verdadeiro inferno da sua criação, ao fazerem uma análise das consequências do primeiro teste da bomba de plutónio no deserto de Alamogordo no estado do Novo México. Por esse motivo os cientistas, liderados por Oppenheimer, fizeram uma petição tratando de obter um desvio nos planos. A bomba segundo os cientistas deveria ser utilizada apenas simbolicamente como um ameaça ao Japão, no entanto o pedido não foi aceite pelo General Leslie Groves supervisor do Projecto Manhattan que simplesmente meteu o pedido na gaveta. O secretário de Estado James Byrnes foi seu cúmplice e Truman assinou a ordem de lançamento.
publicado por armando ésse às 13:56

Agosto 05 2005

Tamanho: 3,25 metros de comprimento
Diâmetro: 1,25 metro
Peso: 4,5 toneladas
Força: 22 mil toneladas de TNT
Mecanismo: dois hemisférios contendo plutónio, unidos por explosivos convencionais, fazendo uma reacção em cadeia.
Nome: Fat Man (Gordo) alusão a Winston Churchill
Uso: destinava-se a cidade de Kokura, mas o piloto do B-29, Comandante Boks Car, encontrou actividade antiaérea pesada na região e seguiu então para Nagasaqui que era o alvo secundário. A bomba foi detonada ás 11h02minutos de 9 de Agosto de 1945, 503 metros acima da cidade.
Vítimas: 70.000 mortos
publicado por armando ésse às 13:55

Agosto 05 2005

Tamanho: 3,25 metros de comprimento
Diâmetro: 1,25 metro
Peso: 4,5 toneladas
Força: 22 mil toneladas de TNT
Mecanismo: dois hemisférios contendo plutónio, unidos por explosivos convencionais, fazendo uma reacção em cadeia.
Nome: Fat Man (Gordo) alusão a Winston Churchill
Uso: destinava-se a cidade de Kokura, mas o piloto do B-29, Comandante Boks Car, encontrou actividade antiaérea pesada na região e seguiu então para Nagasaqui que era o alvo secundário. A bomba foi detonada ás 11h02minutos de 9 de Agosto de 1945, 503 metros acima da cidade.
Vítimas: 70.000 mortos
publicado por armando ésse às 13:55

Agosto 05 2005
publicado por armando ésse às 13:50

Agosto 05 2005
publicado por armando ésse às 13:50

Agosto 05 2005

...de euros de receitas de bilheteira acumuladas mundialmente pelo filme A Guerra dos Mundos, o filme de Steven Spielberg que conta, com Tom Cruise no papel principal. O filme estreou no dia 29 de Junho nos Estados Unidos e a 7 de Julho em Portugal.
Contribuí com 10 euros para esta receita e a única coisa que me apraz dizer sobre filme, é que o lixo vende com muita facilidade.
publicado por armando ésse às 12:47

Agosto 05 2005

...de euros de receitas de bilheteira acumuladas mundialmente pelo filme A Guerra dos Mundos, o filme de Steven Spielberg que conta, com Tom Cruise no papel principal. O filme estreou no dia 29 de Junho nos Estados Unidos e a 7 de Julho em Portugal.
Contribuí com 10 euros para esta receita e a única coisa que me apraz dizer sobre filme, é que o lixo vende com muita facilidade.
publicado por armando ésse às 12:47

Agosto 05 2005

Neil Alden Armstrong faz hoje setenta e cinco anos. Nasceu em 5 de Agosto de 1930,na fazenda de seus avós, próximo a Wapakoneta, Ohio, filho de Stephen e Viola Armstrong. Como seu pai era auditor do estado de Ohio, Armstrong mudava constantemente, tendo morado em várias cidades, incluindo Warren, Jefferson, Ravenna, St. Marys, e Upper Sandusky, antes que a família se estabelecesse em Wapakoneta.
Armstrong começou a ter interesse pela aviação a partir dos 2 anos de idade, quando seu pai o levou ao “the National Air Races” em Cleveland, Ohio. O seu interesse intensificou-se quando aos 6 anos, voou pela primeira vez num Ford Tri-Motor, “Tin Goose,” em Warren, Ohio. Desde então, o seu interesse por aviação intensificou-se.Com 15 anos, Armstrong começou a ter aulas de voo no aeroporto do norte de Wapakoneta e com 16 anos começou a estudar para fazer os teste para tirar a licença de piloto, formando-se na escola Blume High School in Wapakoneta em 1947.Depois do liceu Armstrong foi chamado pela Marinha, tornando-se piloto de aviões. Em 1950 foi mandado para a Coreia onde, combateu em 18 missões aéreas, fazia parte do porta-aviões” U.S.S. Essex.”
Saiu da marinha em 1952, e logo após integrou a “the National Advisory Committee for Aeronautics (NACA) “. Nos 17 anos seguintes, trabalhou como engenheiro, piloto de testes, astronauta e administrador. No meio da década de 50, Armstrong foi transferido para o Centro de Pesquisas de voo da NASA, na base aérea de Edwards, Califórnia, onde se tornou piloto de pesquisas para a Estação de voo em alta velocidade da NACA, também na base aérea de Edwards, onde foi percusor de pesquisas aeronáuticas e piloto de pioneiros veículos de alta-velocidade. Testou 200 diferentes veículos, incluindo jactos, foguetes e helicópteros. Entretanto foi um dos seleccionados para voar no prestigioso programa “X-15”, voando nesse avião a mais de 85.000 metros de altitude, e a mais de 6.400 km por hora.Neil Armstrong chegou ao patamar de astronauta em 1962.
Foi transferido para El Lago, Texas, próximo do “Houston’s Manned Spacecraft Center”, onde começou a treinar para ser astronauta. Durante anos, Armstrong treinou de forma intensiva para chegar à Lua antes do final da década, como prometera Kennedy. Em 16 Março de 1966, realizou a sua primeira missão espacial, como piloto da Gemini VIII, juntamente com David Scott.Foi o comandante da Apollo 11, e ficou conhecido por ser o primeiro homem a pisar o solo lunar, juntamente com Edwin E. “Buzz” Aldrin.
Michael Collins foi piloto do módulo de comando, e ficou na órbita da Lua, esperando o regresso de Armstrong e Aldrin. No dia 20 Julho de 1969, às 10:56 da noite, horário do Leste Americano, Neil Armstrong pisou a Lua e disse a celebre frase, “That’s one small step for a man, one giant leap for mankind.”. Ele e Aldrin ficaram duas horas e meia na Lua, recolhendo pedras e amostras do solo lunar, fazendo experiências, e tirando fotografias. No dia de 24 Julho de 1969, os três astronautas desceram no oceano Pacífico e foram resgatados pelo “U.S.S. Hornet”.
Depois de sair da NASA em 1971, Neil Armstrong tornou-se professor de engenharia aeroespacial na Universidade de Cincinnati, Ohio, até 1979.Durante os anos de 1982-1992, Armstrong trabalhou como técnico de tecnologias de informação para a empresa Aviation, Inc., em Charlottesville, Virgínia.
Actualmente, Neil Armstrong está aposentado, e vive na sua fazendo em Ohio.
publicado por armando ésse às 08:58
Tags:

Agosto 05 2005

Neil Alden Armstrong faz hoje setenta e cinco anos. Nasceu em 5 de Agosto de 1930,na fazenda de seus avós, próximo a Wapakoneta, Ohio, filho de Stephen e Viola Armstrong. Como seu pai era auditor do estado de Ohio, Armstrong mudava constantemente, tendo morado em várias cidades, incluindo Warren, Jefferson, Ravenna, St. Marys, e Upper Sandusky, antes que a família se estabelecesse em Wapakoneta.
Armstrong começou a ter interesse pela aviação a partir dos 2 anos de idade, quando seu pai o levou ao “the National Air Races” em Cleveland, Ohio. O seu interesse intensificou-se quando aos 6 anos, voou pela primeira vez num Ford Tri-Motor, “Tin Goose,” em Warren, Ohio. Desde então, o seu interesse por aviação intensificou-se.Com 15 anos, Armstrong começou a ter aulas de voo no aeroporto do norte de Wapakoneta e com 16 anos começou a estudar para fazer os teste para tirar a licença de piloto, formando-se na escola Blume High School in Wapakoneta em 1947.Depois do liceu Armstrong foi chamado pela Marinha, tornando-se piloto de aviões. Em 1950 foi mandado para a Coreia onde, combateu em 18 missões aéreas, fazia parte do porta-aviões” U.S.S. Essex.”
Saiu da marinha em 1952, e logo após integrou a “the National Advisory Committee for Aeronautics (NACA) “. Nos 17 anos seguintes, trabalhou como engenheiro, piloto de testes, astronauta e administrador. No meio da década de 50, Armstrong foi transferido para o Centro de Pesquisas de voo da NASA, na base aérea de Edwards, Califórnia, onde se tornou piloto de pesquisas para a Estação de voo em alta velocidade da NACA, também na base aérea de Edwards, onde foi percusor de pesquisas aeronáuticas e piloto de pioneiros veículos de alta-velocidade. Testou 200 diferentes veículos, incluindo jactos, foguetes e helicópteros. Entretanto foi um dos seleccionados para voar no prestigioso programa “X-15”, voando nesse avião a mais de 85.000 metros de altitude, e a mais de 6.400 km por hora.Neil Armstrong chegou ao patamar de astronauta em 1962.
Foi transferido para El Lago, Texas, próximo do “Houston’s Manned Spacecraft Center”, onde começou a treinar para ser astronauta. Durante anos, Armstrong treinou de forma intensiva para chegar à Lua antes do final da década, como prometera Kennedy. Em 16 Março de 1966, realizou a sua primeira missão espacial, como piloto da Gemini VIII, juntamente com David Scott.Foi o comandante da Apollo 11, e ficou conhecido por ser o primeiro homem a pisar o solo lunar, juntamente com Edwin E. “Buzz” Aldrin.
Michael Collins foi piloto do módulo de comando, e ficou na órbita da Lua, esperando o regresso de Armstrong e Aldrin. No dia 20 Julho de 1969, às 10:56 da noite, horário do Leste Americano, Neil Armstrong pisou a Lua e disse a celebre frase, “That’s one small step for a man, one giant leap for mankind.”. Ele e Aldrin ficaram duas horas e meia na Lua, recolhendo pedras e amostras do solo lunar, fazendo experiências, e tirando fotografias. No dia de 24 Julho de 1969, os três astronautas desceram no oceano Pacífico e foram resgatados pelo “U.S.S. Hornet”.
Depois de sair da NASA em 1971, Neil Armstrong tornou-se professor de engenharia aeroespacial na Universidade de Cincinnati, Ohio, até 1979.Durante os anos de 1982-1992, Armstrong trabalhou como técnico de tecnologias de informação para a empresa Aviation, Inc., em Charlottesville, Virgínia.
Actualmente, Neil Armstrong está aposentado, e vive na sua fazendo em Ohio.
publicado por armando ésse às 08:58
Tags:

mais sobre mim
Agosto 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

20

21
22



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO