A FÁBRICA

Dezembro 14 2005

O presidente do Irão classificou hoje como um "mito" o massacre dos judeus durante o Holocausto e propôs a criação de um Estado israelita na Europa, nos Estados Unidos, no Canadá ou no Alasca.
"Eles (os ocidentais) inventaram o mito do massacre dos judeus e elevaram-no acima de Deus, das religiões e dos pr
ofetas", afirmou Mahmoud Ahmadinejad, num discurso transmitido em directo pela televisão estatal iraniana.
"A nossa proposta é esta: dêem um pedaço da vossa terra na Europa, nos Estados Unidos, no Canadá ou no Alasca para que eles (os judeus) criem o seu Estado", afirmou.
"Que a Alemanha e a Áustria dêem duas ou três das suas províncias ao regime sionista e o problema ficará resolvido", declarou Ahmadinejad, que classificou Israel de "tumor".
Lusa.
Estas declarações do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, contra Israel, são totalmente inaceitáveis e devem ser condenadas inequivocamente.

No espaço de um mês é a segunda vez, que Mahmud Ahmadinejad ataca violentamente Israel: primeiro a dizer que Israel deveria ser riscado do mapa e agora a negar o Holocausto.
É altura da comunidade internacional, ponderar muito bem, sobre o programa nuclear do Irão e sobre, o suporte que dá ao regime fundamentalista iraniano.
Que acontecerá a Israel, se o Irão tiver acesso a armas nucleares?
publicado por armando ésse às 10:27

Dezembro 14 2005

O presidente do Irão classificou hoje como um "mito" o massacre dos judeus durante o Holocausto e propôs a criação de um Estado israelita na Europa, nos Estados Unidos, no Canadá ou no Alasca.
"Eles (os ocidentais) inventaram o mito do massacre dos judeus e elevaram-no acima de Deus, das religiões e dos pr
ofetas", afirmou Mahmoud Ahmadinejad, num discurso transmitido em directo pela televisão estatal iraniana.
"A nossa proposta é esta: dêem um pedaço da vossa terra na Europa, nos Estados Unidos, no Canadá ou no Alasca para que eles (os judeus) criem o seu Estado", afirmou.
"Que a Alemanha e a Áustria dêem duas ou três das suas províncias ao regime sionista e o problema ficará resolvido", declarou Ahmadinejad, que classificou Israel de "tumor".
Lusa.
Estas declarações do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, contra Israel, são totalmente inaceitáveis e devem ser condenadas inequivocamente.

No espaço de um mês é a segunda vez, que Mahmud Ahmadinejad ataca violentamente Israel: primeiro a dizer que Israel deveria ser riscado do mapa e agora a negar o Holocausto.
É altura da comunidade internacional, ponderar muito bem, sobre o programa nuclear do Irão e sobre, o suporte que dá ao regime fundamentalista iraniano.
Que acontecerá a Israel, se o Irão tiver acesso a armas nucleares?
publicado por armando ésse às 10:27

mais sobre mim
Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
16

20
22
24

27
28
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO