A FÁBRICA

Setembro 09 2005

Neftalí Ricardo Reys Basoalto, nasceu a 12 de Julho de 1904 em Parral, no Chile. De família humilde, viveu no sul do Chile, em Temuco. A sua mãe morreu alguns meses após o seu nascimento. Estudou no liceu desta cidade, entrando aos 15 anos no Instituto Pedagógico da Universidade de Santiago. Começou aos 10 anos de idade a escrever.
Quando tinha apenas 12 anos conheceu Gabriela Mistral, uma famosa poetisa chilena, que lhe deu a conhecer os escritores clássicos que iriam influenciar a sua carreira e as suas decisões políticas.
A partir de 1920 passou a usar o nome de Pablo Neruda que adoptou legalmente em 1946. Em 1921 deixou Temuco e mudou-se para a capital Santiago. Neste ano ganhou o prémio da federação chilena de estudantes de poesia com “La canción de la fiesta” e a partir daí começou a publicar poemas na revista da federação, “Clarida”.
Em 1923 escreve o seu primeiro livro, “Crepusculário”. Para cobrir as despesas desta publicação viu-se obrigado a vender o relógio que o pai lhe tinha oferecido. Em 1924 encontrou quem lhe publicasse “Viente poemas de amor y una canción desesperada”. Este trabalho foi muito bem recebido pelo público e conservou a sua popularidade ao longo dos anos. Em 1927 foi nomeado cônsul em Rangoon, Birmânia, e durante 5 anos representou o seu país na Ásia. Seguidamente viajou para Ceilão e Indonésia onde casou com a sua primeira mulher de origem holandesa. Durante estes anos na Ásia escreveu “Residencia en la tierra”.
Em 1933 foi nomeado cônsul em Buenos Aires e daí data a sua amizade com o poeta espanhol Federico García Lorca. Em 1934 foi transferido para Barcelona para e depois para Madrid onde voltou a casar, desta vez com Delia del Carril. Em 1943 volta para o Chile, recebendo grande ovação dos seus conterrâneos.
Em 1945 foi eleito senador e nos 3 anos seguintes consagrou a maior parte do seu tempo aos interesses do país. A actividade política de Neruda foi interrompida quando foi eleito um governo de direita. Pablo Neruda comunista foi obrigado a ocultar a sua ideologia. Em Fevereiro de 1948, deixa o Chile.
Mas em 1952 depois da ordem para prisão dos escritores de esquerda e figuras políticas terem sido retirados, Pablo regressa ao Chile, e casa pela terceira vez com a chilena Matilde Urrutia. Entre 1960 e 1966 tem o reconhecimento internacional e a sua poesia é traduzida em quase todas as línguas. Indicado à Presidência da República do Chile, em 1969, renuncia à honra em favor de Salvador Allende.
Participante activo na campanha vitoriosa de Salvador Allende é nomeado, após a eleição de Allende, embaixador do Chile na França. Em 1971 recebe o Prémio Nobel da Literatura.
Entre as suas obras destacam-se «A canção da festa» (1921), «Crepusculário» (1923), «Vinte poemas de amor e uma canção desesperada» (1924), «Tentativa do homem infinito» (1925), «Residência na terra» (em três volumes publicados em 1931; 1935 e 1939) «Ode a Stalingrado» (1942), «Terceira residência» (1947), «Canto geral» (1950), «Odes elementares» (1954), «Navegações e retornos» (1959), «Canção de gesta» (1960).
Morreu a 23 de Setembro de 1973 em Santiago do Chile, doze dias após, o golpe militar fascista, que ditou a queda do Governo da Unidade Popular e a morte de Salvador Allende .
publicado por armando ésse às 10:23
Tags:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Setembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

13
17

18
19
24

25
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO