A FÁBRICA

Fevereiro 04 2008

John Charlton Carter nasceu a 4 de Outubro de 1924 em Evanston, Illinois. Começou a sua formação artística ao frequentar os clássicos nos programas de teatro da Northwestern University. Depois, fez rádio e serviu durante três anos na Segunda Guerra Mundial. Quando regressou da guerra, tornou-se modelo e conheceu a sua mulher, com quem viria a tomar conta de um teatro em Asheville, teatro esse que serviria a Charlton Heston para apurar as suas técnicas de representação.
Em 1947, estreou-se na Broadway, como actor de teatro, com a peça António e Cleópatra. Depois do teatro, trabalhou em televisão, onde interpretou os papéis de Heathcliff, Júlio César e Petruchio. A sua estreia no cinema aconteceu em 1950, mas o seu primeiro grande êxito chegou em 1952, com O Maior Espectáculo do Mundo. O porte atlético, a voz e a formação dramática de Charlton Heston transformaram-no num verdadeiro herói, dentro e fora da tela.
As suas interpretações de figuras clássicas nos grandes épicos históricos produzidos em Hollywood ficaram para sempre imortalizadas na nossa memória, como, por exemplo, a personagem de Bufallo Bill em Pony Express(1953), a figura bíblica de Moisés em Os Dez Mandamentos (1956), o Miguel Ângelo em A Agonia e o Êxtase (1965) e Ben-Hur (1959), que lhe valeu o Óscar de melhor actor.
A sua vasta filmografia conta com quase uma centena de filmes, dos quais se destacam, entre outros, Júlio César (1950), Sede do Mal (1958), El Cid (1961), The Greatest Story Ever Told (1965), Major Dundee (1965), O Senhor da Guerra (1965), O Planeta dos Macacos (1968), que deu origem a uma série de longas-metragens designadas O Planeta dos Macacos, Antony and Cleopatra (1973), À Beira do Fim (1973), Os Três Mosqueteiros (1973), O Terramoto (1974), Aeroporto (1974), A Verdade da Mentira (1994) e Hamlet (1996). Charlton Heston foi também o actor escolhido pelos estúdios da Disney para dar voz a Zeus no filme Hércules (1997) e para fazer de narrador no filme de Michael Bay, Armagedão (1998).
Paralelamente à sua carreira de actor, Charlton Heston escreveu The Actor’s Life: Journals 1956-1976 (1978), foi presidente do Screen Actors Guild durante seis mandatos, presidente do American Film Institute e presidente da National Rifle Association durante 5 anos. Em Agosto de 2002, foi-lhe diagnosticada a doença de Alzheimer, o que o levou ao abandono do cargo na NRA em Abril de 2003. Em Agosto do mesmo ano, o actor foi condecorado com a Medalha da Liberdade pelo presidente dos EUA, George W. Bush (Fonte Biblioteca Universal).
publicado por armando ésse às 10:47
Tags:

mais sobre mim
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


19
20
21
22
23



pesquisar
 
blogs SAPO