A FÁBRICA

Maio 29 2009

A editora italiana Einaudi recusou-se a publicar a tradução italiana de "O Caderno", do Nobel português José Saramago, mas o escritor disse ontem que o livro será publicado por outra editora. O livro critica o primeiro-ministro e proprietário da Einaudi, Silvio Berlusconi, comparando-o a um líder mafioso.
Segundo a edição electrónica da revista italiana “L'Espresso”, a mais recente obra de José Saramago, já publicada em Portugal e Espanha, contém "algumas críticas muito duras" acerca de Silvio Berlusconi, definindo-o como "delinquente, corrupto, um líder mafioso".
José Saramago desdramatizou a recusa da Einaudi, revelando compreender a sua decisão, uma vez que a editora, a única em Itália que tem publicado as suas obras, é propriedade do primeiro-ministro italiano. O Prémio Nobel da Literatura adiantou que, ainda este ano, a tradução italiana de "O Caderno", que reúne textos divulgados no seu blogue entre Setembro de 2008 e Março de 2009, será publicada sob a chancela da Bolatti Boringhieri, uma editora importante mas pouco conhecida.
"Uma vez que estou publicado em Itália pela Einaudi, que é propriedade de Berlusconi, fi-lo ganhar algum dinheiro", afirma o escritor em "O Caderno", citado pela revista L'Espresso. "Na terra da Mafia e da Camorra [em Itália], que importância pode ter o facto provado de que o primeiro-ministro seja um delinquente?", questiona Saramago, comparando o chefe do Governo italiano a "um líder mafioso".
Confrontado com a recusa da Einaudi, o escritor respondeu: "Simplesmente acontece que a editora é propriedade de Silvio Berlusconi, compreendo, entendo muito bem que a editora não queira editar livros que atacam o proprietário, atacam ou criticam". "Isto não é nada dramático, é assim", frisou, acrescentando "ter a informação de que a Einaudi sofreu por se ter atrevido a publicar livros contra Silvio Berlusconi".
Questionado sobre se a decisão da editora italiana não seria pouco democrática, Saramago declarou: "Não abusemos da Democracia". José Saramago adiantou que, "ainda este ano", a Bolatti Boringhieri, uma editora importante mas que "não anda nas bocas do mundo", irá publicar a tradução italiana de "O Caderno".
O escritor desconhece se a Einaudi continuará a publicar os seus livros. "Não faço apostas em relação ao futuro", sublinhou.A revista “L'Espresso” noticiou ainda que a Einaudi pediu a Saramago que eliminasse em "O Caderno" as referências a Berlusconi mas que o autor se recusou.
A Einaudi tem editados 20 títulos do autor português. Em Portugal, a obra "O Caderno" foi publicada em Abril pela editora Caminho. A Lusa procurou obter uma reacção da editora mas não conseguiu até ao momento.(Lusa/Público)
publicado por armando ésse às 07:27
Tags:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
30

31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO