A FÁBRICA

Janeiro 29 2008

Ingrid Bergman nasceu em Estocolmo, Suécia, em 29 de Agosto de 1913. Aos 17 anos, após terminar os estudos liceais decide tornar-se actriz inscrevendo-se na escola de Teatro Dramático da Academia Real, de Estocolmo, mas antes de acabar o curso estreou-se no cinema, com um pequeno papel no filme Landskramp.
Em 1935, teve a sua primeira oportunidade, ao trabalhar como actriz secundária no filme "Munkbrogreven". No mesmo ano, participou ainda em mais três filmes e, em 1936, teve o primeiro desempenho, como actriz principal no filme "Intermezzo". Bem-sucedido internacionalmente, o filme chamou a atenção do produtor David O. Selznick que decidiu contratá-la para trabalhar no remake americano do filme. Antes de viajar para a Califórnia, Ingrid Bergman participou ainda em mais outros cinco filmes, no seu país natal.
Em 1937, casou-se em Londres com o Dr. Petter Lindström, de quem teve sua primeira filha, Pia Lindström. Em Maio de 1939, partiu para os Estados Unidos da América para protagonizar, o remake de "Intermezzo", produzido pela Selznick International Pictures. O filme foi um sucesso, alçando Ingrid Bergman ao estrelato em Hollywood. O início da 2ª Guerra Mundial fez com que ela e a sua família se fixassem nos EUA.
Em 1942, veio a consagração definitiva com o filme Casablanca, um dos maiores filmes da história do cinema. Um ano depois, foi candidata ao Óscar de Melhor Actriz pelo seu desempenho em Por Quem os Sinos Dobram, filme de Sam Wood em que contracenou com Gary Cooper. Perdeu o Óscar para Jennifer Jones. Mas no ano seguinte, 1944, Ingrid Bergman levou a estatueta dourada para casa pela sua fantástica interpretação no filme “Meia Luz”, de George Cukor. Ainda nos anos 40, teve sucesso em, A Casa Encantada, de Alfred Hitchcok, e Joana D’Arc, de Victor Fleming.
Em 1948, Ingrid Bergman chocou a conservadora sociedade norte-americana ao abandonar o marido para viver com o cineasta italiano Roberto Rossellini. Apaixonado, o mestre do neo-realismo fez seis belos filmes com a sua musa, com destaque para Stromboli (1949), Europa´51 (1951) e Viagem à Itália (1953). De Rossellini, teve uma filha que se tornaria estrela de cinema - Isabella Rossellini.
A relação do casal era no entanto vista com maus olhos e como tal não mereceu o aplauso do público e da crítica. Após o divórcio com o realizador italiano, Ingrid Bergman regressou ao activo da melhor forma, ao desempenhar o papel principal no filme Anastácia (1956), épico pelo qual ganhou o seu segundo Óscar de Melhor Actriz.
Nos anos 60 e 70,trabalhou esporadicamente no cinema, mas ainda teve tempo para em 1974, receber o seu terceiro Óscar, actriz secundária, pela sua actuação no filme "Crime no Expresso Oriente". O seu último grande papel foi em Sonata de Outono (1978), do grande-mestre Ingmar Bergman. Faleceu, curiosamente, no dia do seu aniversário, em 29 de Agosto, em 1982.
publicado por armando ésse às 17:42
Tags:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO