A FÁBRICA

Setembro 16 2005

Maria Anna Sofia Cecilia Kalogeropoulos, filha de emigrantes gregos, nasceu em Nova Iorque, no dia 2 de Dezembro de 1923. Depois do divórcio dos pais, em 1937, foi viver para a Grécia, onde começou a estudar canto, no Conservatório de Atenas. Aos 16 anos, substituiu uma outra cantora em Tosca, na Ópera de Atenas. Em 1945 regressou a Nova Iorque, na esperança de iniciar uma carreira internacional, mas foi em Verona, Itália, ao interpretar «La Gioconda», que deu o primeiro grande passo para se tornar na mais célebre soprano de todos os tempos. A partir daí, as interpretações em óperas dos maiores compositores tornaram conhecidas as suas extraordinárias capacidades vocais e de expressão dramática. Embora a sua técnica não fosse considerada perfeita, Maria Calas contribuiu para a popularidade dos papéis clássicos da coloratura através da expressividade que lhes conseguia imprimir e do seu carisma. Em Verona conheceu o empresário Giovanni Battista Meneghini, com quem viria a casar. A sua carreira prosseguiu então, acumulando sucessos, tornando-se a cantora de ópera mais célebre e procurada do seu tempo.
Em 1957, Maria Callas conheceu o milionário grego Onassis, por quem deixou o marido em 1959, tornando pública a sua relação amorosa com o armador grego, um dos homens mais ricos do mundo, que insistia para que ela deixasse os palcos .Aristóteles Onassis viria depois a separar-se dela, casando com Jacqueline Kennedy em 1968. Desde inícios dos anos 60, a voz de Callas começara a acusar algum desgaste, chegando mesmo os médicos a proibi-la de cantar. A sua última grande interpretação em palco foi na ópera «Tosca», no teatro de Covent Garden, em Londres, em 1965. Após um longo período em que se afastou dos palcos, Maria Callas voltou aos palcos em 1973 em companhia de Di Stefano numa digressão mundial que se inicia na Alemanha e termina no Japão. Mas, Callas não recupera a paixão e a vontade de viver. Em 1974, apresentou-se pela última vez em público e recolhe-se no seu apartamento de Paris.A 16 de Setembro de 1977, pouco antes de completar 54 anos, “La Diva” acordou de manhã e sucumbiu duas horas depois, vítima de um ataque cardíaco. Encontrava-se sozinha, no seu apartamento em Paris.
publicado por armando ésse às 09:06
Tags:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Setembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

13
17

18
19
24

25
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO