A FÁBRICA

Maio 28 2008

No relatório, deste ano da Amnistia Internacional (AI), Portugal volta a ser citado, devido à violência contra as mulheres e aos maus-tratos da polícia. De acordo com o relatório da AI, 39 mulheres foram mortas pelos cônjuges durante o ano de 2006.
Melhor dizendo, 39 mulheres foram mortas pelos covardes que viviam com elas. Estas 39 vítimas mortais são apenas a ponta do iceberg, dessa praga social, que é a violência doméstica.
Sobre os alegados maus-tratos da polícia, o documento afirma que, em Portugal, “as alegações de maus-tratos por parte da polícia e subsequente impunidade dos envolvidos persistiram durante o ano de 2007”.
Não é nada de novo, tal é a frequência, deste abuso de autoridade, com resquícios de outras eras, na polícia portuguesa
Num universo de 150 países, a que se refere o relatório da AI, 81 continuam a usar a tortura ou a maltratar pessoas. No ano em que se comemora 60 anos da adopção da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Amnistia Internacional desafia os líderes mundiais a pedirem desculpa e a assumirem novos compromissos.
publicado por armando ésse às 14:27

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

15
16

22



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO