A FÁBRICA

Agosto 17 2008

Francis Obikwelu depois de ter sido afastado da final dos 100 metros dos Jogos de Pequim, anunciou que vai abandonar a competição e já não participa nas eliminatórias dos 200 metros.
O velocista português chegou a Pequim determinado em vencer a medalha de ouro, que lhe tinha fugido nos Jogos de Atenas em 2004. Tinha convencido os portugueses, que podíamos sonhar com a vitória na prova-rainha do atletismo mundial, quando dois dias antes tinha afirmado querer apenas... conquistar a medalha de ouro.
Depois de ter demonstrado na pista uma debilidade impressionante, em tudo contraditória com o seu discurso optimista, sendo eliminado nas meias-finais da prova dos 100 metros, com o tempo de 10,10 segundos, quando no dia anterior, dizia que podia correr em 9,80 segundos se precisasse; Francis Obikwelu, numa declaração totalmente imprevista, decidiu abandonar a competição, agradecendo ao povo português o total apoio que sentiu ao longo dos anos, juntando-lhe um digno pedido de desculpas pelo seu desempenho.
Sem Francis Obikwelu, jamais ousaríamos pensar numa medalha na prova mais espectacular do atletismo mundial, portanto as desculpas são aceites e acompanhadas de um muito obrigado, por ter levado bem alto o nome de Portugal nestes anos de competição.
Adeus e obrigado.
O atleta português, Francis Obiora Obikwelu nasceu a 22 de Novembro de 1978, em Onitsha, na Nigéria. Praticante de atletismo desde muito novo, Francis Obikwelu aproveitou a oportunidade de ficar em Portugal quando, em 1994, participou no Campeonato Mundial de Juniores, de 400 metros, em Lisboa. Após a competição, Obikwelu não regressou ao país natal, permanecendo, assim, numa situação ilegal. Desenraizado, abandonou temporariamente o mundo do desporto e, ainda com 16 anos, para se sustentar, trabalhou na construção civil. Depois de viver algum tempo em Lisboa, mudou-se para o Algarve, onde Mary Morgan, professora em Loulé, o apoiou no regresso às pistas.
Obikwelu começou, então, a participar em diversas provas internacionais, conseguindo sucessivos lugares de destaque. Em 1996, sagrou-se Campeão do Mundo de Juniores em duas categorias, nos 100 e 200 metros. No ano seguinte, ao participar no Campeonato Mundial, conquistou a medalha de prata na prova de 4x100 metros. Em 1999, além de receber a medalha de bronze na categoria dos 200 metros, no Campeonato Mundial, recebeu o título de Campeão Africano nas categorias de 200 e de 4x100 metros. Até se naturalizar português, em 2001, participou nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, e de Sydney, em 2000, nos quais correu ainda pela Nigéria.
A partir do momento em que se naturalizou português, Francis Obikwelu tornou-se um dos mais importantes atletas do nosso país. Em 2002, destacou-se no Campeonato da Europa, no qual recebeu duas medalhas de prata, nas classes de 100 e 200 metros, assim como na Taça do Mundo de Pista, em que subiu ao pódio outras duas vezes, conquistando a medalha de prata nos 100 metros e o Ouro nos 200 metros.Dois anos depois, na sua terceira participação olímpica, em Atenas, a primeira em que representou Portugal, Obikwelu atingiu o momento de maior realização da sua carreira: além de obter um quinto lugar nos 200 metros, venceu a medalha de prata na categoria dos 100 metros, numa corrida notável, em que conquistou, ainda, os recordes nacional e europeu nesta categoria.
Em Agosto de 2006, conquistou duas medalhas de ouro no Campeonato da Europa de Gotemburgo: uma na categoria dos 100 metros e a segunda nos 200 metros. (Fonte:Biblioteca Universal).
publicado por armando ésse às 10:06

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11

19
20
21
22

26
27
28
30

31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO