A FÁBRICA

Fevereiro 12 2008

O duro entre os duros do cinema americano, nasceu no Bronx, Nova Iorque, no dia 25 de Abril de 1940, de seu nome completo, Alfredo James Pacino.
Começou a carreira em 1969, numa série de pequenos papeis até ser a escolha surpresa de Francis Ford Coppola, para ser Michael Corleone, no filme O Padrinho. O seu convincente desempenho é reconhecido pela Academia, que o nomeia para o Óscar de melhor actor secundário.
No ano seguinte entra no filme de Sidney Lumet, Serpico, que lhe valeu a nomeação, pela primeira vez, ao Óscar de melhor actor. Em 1974 volta ao universo da Máfia, para entrar no O Padrinho, Parte II. Segue-se Um Dia de Cão, de Sidney Lumet, naquele que é o seu período de maior produtividade.
Em 1979 é a estrela de …E Justiça para Todos, de Norman Jewison, onde recebe a quinta nomeação para os Óscares em dez anos de carreira.
Em 1983 está no remake de Brian de Palma, A Força do Poder, o célebre Scarface, onde volta a assumir-se como um dos mais completos actores da história, misturando cenas de grande violência com momentos de profunda sensibilidade.
Nos anos oitenta tem ainda duas participações em filmes dignas de registo: Primeiro em Perigosa Sedução de Harold Becker, e em segundo Dick Tracy, que lhe vale a nomeação ao Óscar de melhor actor secundário.
Em 1990, volta a viver pela última vez a personagem de Michael Corleone em O Padrinho III, filme em que entrou apenas para ajudar o amigo Francis Ford Coppola, que passava por momentos aflitivos com a sua produtora, e precisava desesperadamente que o filme fosse um sucesso, para poder pagar as dividas. Depois de deixar Michael Corleone, entra no filme de Garry Marshall, Frankie and Johnny ao lado de Michelle Pfeiffer, mais um grande desempenho de Pacino.
Em 1992, é duplamente nomeado aos Óscares: ao Óscar de melhor actor, pelo seu desempenho no filme Perfume de Mulher, de Martin Brest, e ao Óscar de melhor actor secundário, pelo seu desempenho no filme Sucesso a Qualquer Preço, de James Foley. Recebe o Óscar de melhor actor do ano, pelo seu desempenho no filme o Perfume de Mulher.
No ano seguinte protagoniza Perseguido Pelo Passado, de Brian De Palma, e divide o ecrã, em 1995, com Robert de Niro em, Cidade Sob Pressão, filme de Michael Mann. Em 1997 é o Advogado do Diabo no filme de Taylor Hackford, continuando a explorar o seu lado infernal, e 1999 volta a mostrar um soberbo Al Pacino, quer em o Informador de Michael Mann quer em Um Domingo Qualquer, do realizador Oliver Stone.
Em 2002 volta com Insónia e Simone e no ano seguinte é o instrutor de Colin Farrell em O Recruta. Neste ano, é também o inesquecivel Shylock do filme O Mercador de Veneza, do realizador Michael Radford.
Em 2007, Steven Soderbergh altera o guião, ao filme Ocean’s 12, para que tivesse a participação de Al Pacino, passando a ser designado, Ocean’s 13.
O American Film Institute (AFI) deu-lhe em 2007 a sua maior distinção, o Prémio de Carreira (Lifetime Achievement Award).
publicado por armando ésse às 09:03
Tags:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


19
20
21
22
23



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO