A FÁBRICA

Abril 04 2006

Martin Luther King nasceu em Atlanta, Georgia, em 15 de Janeiro de 1929 numa família de negros americanos de classe média. Filho de um pastor Baptista e de uma professora.
Aos 19 anos Luther King foi ordenado pastor Baptista. Mais tarde, formou-se no Seminário Teológico de Crozer e fez pós-graduação na Universidade de Boston.
Os seus estudos levaram-no a explorar as ideias Gandhi, que se tornaram o centro de sua filosofia de protesto não violento. Enquanto esteve em Boston casou-se e, em 1954, tornou-se pastor da igreja Baptista de Montgomery, Alabama. Como presidente da Associação de Melhoramento de Montgomery, organizou um boicote contra a segregação no transporte público. Durante este boicote, que durou um ano, Luther King, sofreu vários atentados e foi preso por diversas ocasiões. Apesar disso, o boicote obteve sucesso e terminou com um mandato do Supremo Tribunal dos EUA, proibindo toda e qualquer segregação no transporte público da cidade. Obtendo o respeito de todos, Martin Luther King tornou-se o líder dos negros americanos na sua luta por seus direitos civis.
Em 1963 liderou um movimento massivo pelos direitos civis no Alabama, organizando campanhas por eleitores negros, desagregação, melhores condições de habitação e educação por todo o sul. A não-violência tornou-se sua maneira de demonstrar resistência. Foi novamente preso diversas vezes. Neste mesmo ano liderou a histórica marcha de 200 mil pessoas sobre Washington onde proferiu seu famoso discurso “I have a dream”(“Eu tenho um sonho”). Foi como firme defensor da não violência que, em 1964, recebeu o Prémio Nobel da Paz.
Ardente e emotivo orador, King transformou-se no símbolo e na principal figura da campanha de integração e de igualdade de direitos do final da década de cinquenta e princípio da de sessenta. Em meados dos anos 60, a sua atitude moderada mereceu-lhe a critica de muitos activistas negros.
Em 1967 Luther King uniu-se ao Movimento pela Paz no Vietname, o que causou um impacto negativo entre os negros. Outros líderes negros não concordaram com esta mudança de prioridades dos direitos civis para o movimento pela paz.
Em 4 de Abril de 1968 Martin Luther King foi baleado por James Earl Ray, que foi condenado a 99 anos de prisão, mas poucas são as provas a indiciar que tenha sido ele o verdadeiro autor do crime. Várias teorias têm sido sugeridas, envolvendo conspirações do FBI, da CIA e da Máfia.
Em 1983, a terceira segunda-feira do mês de Janeiro foi decretada feriado nacional em homenagem ao aniversário de Martin Luther King.
publicado por armando ésse às 07:25
Tags:

mais sobre mim
Abril 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
14

16
17
19
22

23
24
25
27

30


pesquisar
 
blogs SAPO