A FÁBRICA

Novembro 06 2008

O escritor, argumentista e realizador Michael Crichton, um mestre do thriller norte-americano, autor de, entre outros livros, o Parque Jurássico, O Mundo Perdido, Congo, Presas ou Next, mas também da série televisiva ER-Serviço de Urgência, morreu ontem em Los Angeles, aos 66 anos anunciou a família num comunicado emitido pela estação norte-americana de televisão CNN.
A morte de Michael Crichton foi inesperada, adiantou a família, apesar do escritor, travar há já algum tempo uma batalha contra um cancro.
Segundo a família, Michael Crichton, é descrito como “um pai e marido dedicado e um amigo muito generoso”, ficará lembrado pelo modo como mostrava “as maravilhas do mundo através de um olhar diferente”. “E fez isso com um sentido de humor que todos os que tiveram o privilégio de o conhecer pessoalmente nunca esquecerão”.
Embora nunca tenha exercido medicina, a experiência no hospital serviu-lhe de matéria-prima para escrever a série televisiva ER-Serviço de Urgência, que deu a conhecer George Clooney. A série foi capa da revista Newsweek e vencedora de oito prémios Emmy, em 1995.
A trilogia "Parque Jurássico" – com realização de Steven Spielberg os dois primeiros filmes e de Joe Johnson o terceiro – é a obra cinematográfica inspirada num livro do autor mais conhecida, no entanto, Crichton teve 13 dos seus livros adaptados ao cinema.
John Michael Crichton nasceu em Chicago em 1942 ( 23 de Outubro), era filho de um jornalista que o incentivou a escrever. Michael Crichton passou os primeiros anos de sua infância em Chicago até que a família se mudou para Nova Iorque onde, apenas com 14 anos, publicou o seu primeiro artigo no "The New York Times". Os seus primeiros livros apareceram assinados com pseudónimo: Jeffery Hudson.
Estudou Antropologia em Harvard 1965 e mais tarde formou-se em Medicina na Harvard Medical School e nos primeiros anos da década de 70 partiu para a Califórnia, aí começando a dirigir filmes baseados nos seus livros.
Aos 29 anos teve o seu primeiro livro, The Andromeda Strain, adaptado ao cinema em 1971. No ano seguinte, já como realizador fez o tele-filme Pursuit e em 1973 dirigiria Westworld. Em 1978 escreveu e dirigiu o filme Coma, baseado no livro do mesmo nome, do escritor Robin Cook, especialista em escrever livros de suspense na área da medicina.
Da sua carreira como realizador é de salientar ainda os filmes The Great Train Robbery, Looker (1981),Runaway (1984) e Physical Evidence (1989).
Michael Crichton já vendeu mais de 100 milhões de livros em todo o mundo, encontrando-se traduzido em 35 línguas. Na sua basta obra (Sol Nascente, O Mundo Perdido, O Homem Terminal, Congo, A Esfera, Resgate no Tempo, Revelação, Estado de Pânico, Presas e Next) popularizou temas de ciência e tecnologia, tais como a clonagem,a nanotecnologia ou a inteligência artificial. Desaparece um grande contador de histórias.
publicado por armando ésse às 11:12

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO