A FÁBRICA

Fevereiro 06 2006

Ele cantou o desejo de uma África unida, protestou contra o racismo e a opressão colonial, proclamou a necessidade dos negros lutarem pela sua libertação.
Nas ruas da Cidade do Cabo, é mais conhecido que Elvis Presley. No Rio de Janeiro, rivaliza com os Beatles. Em Moscovo, os olhos tristes e os longos cabelos em "dreadlocks" são tão conhecidos como a barba e boina de Che Guevara. Em Londres, a iconografia "rasta" que popularizou continua presente em todo lado. Na Jamaica é Deus. Herói da música reggae e símbolo do movimento rastafari, Bob Marley completaria hoje 61 anos se fosse vivo.
Bob Marley, de seu verdadeiro nome, Robert Nesta Marley, nasceu a 6 de Fevereiro de 1945 em S.Ann, na Jamaica. Nos finais dos anos cinquenta a sua família muda-se para Trench Town, um subúrbio de Kingston.
A sua estreia em disco aconteceu em 1962, tinha então 17 anos, com o single "One Cup of Coffee". Dois anos mais tarde surgiram os Waillers cuja a formação inicial era composta por Bob Marley, Peter Tosh, Bunny Livingston, Junior Braithwaite e Beverley Kelso. Bob Marley parecia decidido a devolver o Rock ao ritmo seu inspirador e gravou então um tema ska "Simmer down", que foi um hit na Jamaica. Alterou entretanto a formação dos Wailers, mas nem por isso terminaram os êxitos. Bob Marley aspirava a ultrapassar fronteiras.O salto começa a ser dado em 1969 quando o cantor e o grupo gravam dois álbuns, "Soul Rebel" e "Soul Revolution".Vem o ano de 1970 e Bob Marley e os Waillers começam a pregar a doutrina do rastafarianismo.Como símbolos da sua fé na filosofia de Ras começam a usar cores vermelhas, verdes e cor de laranja e a usar cabelos entrelaçados, moda que ficou conhecida em Inglaterra com o nome de "dreadlocks". O ideário é plenamente assumido pelo grupo - a luta armada é encarada como inevitável. A violência que oprime também há-de servir para libertar. É disto que Bob Marley e os Waillers, em canções cada vez mais politizadas, começam a falar. A música assume assim a dimensão de religião. Dois trabalhos testemunham esta profissão de fé : "African Herbsman" e "Rasta Revolution". Em 1973 a Island Records, a que o grupo se tinha entretanto ligado, permite a gravação do sofisticado "Catch a Fire". Ainda no final de 1973 grava "Burnin'". Este trabalho seria um fracasso, compensado no entanto, por Eric Clapton que inclui no seu álbum "461 Ocean Boulevard" o tema de Marley "I Shot the Sheriff". Esta composição depois editada em single, alcançaria o top de vendas nos EUA e em Inglaterra. "Natty Dread", gravado em 1975 e que assinala a saída de Peter Tosh e Bunny Livingston dos Waillers, contém algumas das composições mais memoráveis de Bob Marley: "Lively Up", "Yourself" "Them Belly Full", "Natty Dread" e "No Woman, No Cry". Todas as atenções ficam viradas para Bob Marley e uma digressão triunfante pela Inglaterra e Estados Unidos fazem dele um novo ídolo.Um single gravado ao vivo contendo "No Woman, No Cry", gravado no Lyceum, em Londres, assinala a chegada de Bob Marley e dos Waillers ao lugar só alcançado pelas grandes estrelas. A fama de Marley no exterior crescia, mas na Jamaica já era um mito, com as vantagens e desvantagens que daí advêm. O seu poder gera também receios e, talvez por isso sofre em 1976 uma tentativa de assassinato.Exila-se 18 meses em Londres, e em 1977 é-lhe detectado um cancro, exactamente na altura em que lança o seu álbum mais festejado " Exodus", de onde foram retirados sucessos como "Jamming", ou "One Love, People get Ready".
Em 1978 foi agraciado com a Medalha da Paz das Nações Unidas."Uprising", de 1979 foi o seu último disco lançado em vida.
Bob Marley faleceu em 11 de Maio de 1981, apenas com 36 anos de idade, em Miami, depois de sete meses de luta contra um cancro no pulmão. Para a história ficam um punhado de discos fundamentais para compreender a história da música popular do século XX.
publicado por armando ésse às 08:17
Tags:

mais sobre mim
Fevereiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

16
17
18

19
22
23

26
28


pesquisar
 
blogs SAPO