A FÁBRICA

Julho 01 2006

Ricardo parece ter sido eleito para brilhar nos desempates da marca de grande penalidade. Depois de ter desempenhado o papel principal no apuramento para os quartos-de-final do Euro'2004, defendendo sem luvas o remate do britânico Vassel, hoje o guarda-redes português estabeleceu um novo recorde na história dos campeonatos do Mundo, sendo o primeiro a conseguir defender três penáltis. O guarda-redes Ricardo defendeu três remates ingleses, Frank Lampard, Steven Gerrard e Jamie Carragher. Ao bater este recorde histórico, Ricardo deixou para trás oito guarda-redes que tinham defendido dois penáltis, na série pós-prolongamento, em fases finais de Mundiais, entre eles, o alemão Shumacher e o argentino Goycoechea.
Ricardo o principal responsável, pela brilhante qualificação da selecção portuguesa para as meias-finais do Mundial de futebol Alemanha2006, ao ser o herói da vitória sobre a Inglaterra por 3-1, no desempate por grandes penalidades (0-0 no fim do prolongamento).
Portugal bateu os ingleses da mesma forma como o fez no Euro2004, quando se impôs por 6-5 no desempate por grandes penalidades (2-2 no fim do prolongamento) e o seleccionador Luiz Felipe Scolari afastou a Inglaterra de Sven Goran-Eriksson pela terceira vez, depois de também o ter feito no comando do Brasil, em 2002.
A selecção portuguesa actuou em superioridade durante uma hora, devido à expulsão do avançado Wayne Rooney aos 62 minutos, por agressão a Ricardo Carvalho, mas não conseguiu desfazer o "nulo", apesar de ter tido um golo anulado a Hélder Postiga, por fora de jogo.
David Beckham lesionou-se pouco antes, aos 52 minutos, e foi substituído por Aaron Lenonn, deixando desfalcada do seu habitual capitão a selecção britânica, que voltou a baquear no desempate por grandes penalidades.
A Inglaterra não conseguiu contrariar o que parece ser o seu destino, depois das eliminações nos penalties nos Mundiais de 1990 (frente à Alemanha) e 1998 (Argentina) e nos Europeus de 1996 (Alemanha) e 2004 (Portugal).


Arena AufSchalke, em Gelsenkirschen
Árbitro: Horacio Elizondo (Argentina)
Inglaterra – Robinson; Neville, Rio Ferdinand, John Terry e Ashley Cole; Owen Hargreaves; Beckham (Lennon, 51 m (Carragher, 118 m)), Gerrard, Frank Lampard e Joe Cole (Crouch, 65 m); Wayne Rooney.
Suplentes não utilizados: David James, Carson, Sol Campbell, Wayne Bridge, Jermaine Jenas, Carrick, Downing e Walcott.
Portugal – Ricardo; Miguel, Fernando Meira, Ricardo Carvalho e Nuno Valente; Tiago (Hugo Viana, 74 m), Petit e Maniche; Figo (Hélder Postiga, 85 m), Pauleta (Simão, 63 m) e Cristiano Ronaldo.
Suplentes não utilizados: Quim, Paulo Santos, Paulo Ferreira, Caneira, Ricardo Costa, Boa Morte e Nuno Gomes.
Disciplina: cartão amarelo a John Terry (29 m), Petit (43 m), Hargreaves (106), Ricardo Carvalho (110 m); cartão vermelho a Wayne Rooney (61 m)
Resultado: 0-0
Desempate nas grandes penalidades: Simão marcou (0-1); Lampard falhou (0-1); Hugo Viana falhou (0-1); Hargreaves marcou (1-1); Petit falhou (1-1); Gerrard falhou (1-1); Hélder Postiga marcou (1-2); Carragher falhou (1-2); Cristiano Ronaldo marcou (1-3).
publicado por armando ésse às 17:05

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
20
22

23
25
26
27
28

30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO